AS Notícias Online
HOME POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE GERAL EVENTOS EMPREGOS AGENDA VÍDEOS CONTATO
Boa tarde - Itabira, terça, 16 de outubro de 2018  

POLÍCIA
Doze pessoas que integram uma das quadrilhas mais perigosa de MG são presas
A gangue é conhecida por liderar o tráfico na região, além de cometer roubos em massa de carros e realizar homicídios com armamento restrito 01/08/2018

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 01/08/18 - 11h28

Doze pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (1) em uma mega operação da Polícia Civil para desarticular uma das organizações criminosas mais perigosas do Estado, conhecida como “Quadrilha do Totó”, comandada por Luiz Henrique do Vale, o Totó, acusado de mais de 20 homicídios e por atuar há mais de 20 anos na chefia do tráfico dos bairros Santa Cruz e Cachoeirinha.

A gangue é conhecida por liderar o tráfico na região, além de cometer roubos em massa de carros e realizar homicídios com armamento restrito, como fuzis. 

Totó é apontado como sendo o autor dos assassinatos do advogado Jayme Eulálio de Oliveira, morto com 30 tiros de fuzil em 2013 na porta da sua casa no bairro Castelo, na região da Pampulha, e de Adriano Costa Vale, morto com mais de 50 tiros de fuzil na porta de casa no bairro Santa Cruz, na região Nordeste da capital, em fevereiro deste ano.

No último sábado (28), a Polícia Civil prendeu no interior de São Paulo o irmão de Totó, Cássio Nascimento do Vale. Nesta quarta-feira, com 14 mandados de prisão, a corporação cumpriu 10 dos mandados e prendeu outros dois em flagrante nos bairros Nova Cachoeirinha, Santa Cruz, Caiçaras, Mantiqueira e em Esmeraldas, na região metropolitana.

Pelo menos outros quatro indivíduos estão foragidos, inclusive Totó. A polícia, contudo, afirma saber o paradeiro do chefe do tráfico. 

Além dos mandados de prisão também foram cumpridos 23 mandados de busca e apreensão. Foram apreendidos munições de fuzil, pistolas, carro e drogas como maconha, cocaína e craque.

A operação ganhou o nome de “Kuzushi”, como referência a uma técnica de desequilíbrio do judô. A ideia, segundo a Polícia Civil, é desestruturar completamente o tráfico que mantém Totó para chegar mais perto do foragido.

 


 

 

E-mail: contato@regionaldigital.com.br

REGIONAL DIGITAL 2018. Todos os Direitos Reservados.
REGIONAL DIGITAL
INFORMAÇÃO DE QUALIDADE!
Desenvolvedor: SITE OURO