AS Notícias Online Pode Acreditar
HOME POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE GERAL EVENTOS EMPREGOS AGENDA VÍDEOS CONTATO

POLITÍCA
Aécio e Tasso anunciam paz no PSDB
Reunião do partido nessa quinta-feira (24) confirmou que o presidente interino ficará no comando até dezembro 25/08/2017

Aécio Neves e Tasso Jereissati tentaram mostrar proximidade no encontro de diretórios, ontem

BRASÍLIA. Após mais um episódio de racha, o PSDB anunciou mais uma vez uma mensagem de “trégua” entre as alas que divergem sobre a permanência do partido na base do governo Michel Temer (PMDB). Nos bastidores, tucanos admitem que o “acordo” foi firmado em tom de desconfiança entre as alas divergentes da sigla.

Ao deixar um encontro com lideranças regionais da legenda, o senador Aécio Neves, presidente licenciado, disse que há “paz no ninho”. “O PSDB tem marca da responsabilidade, de olhar o Brasil antes de seus interesses. Temos papel extremamente relevante nesse momento político pelo qual passa o país. Esse apoio que damos ao governo do presidente é em torno da agenda de reformas”, disse, acrescentando que a questão de desembarque está “superada”.

O tom de “paz” foi repetido pelo presidente interino da sigla, senador Tasso Jereissati (CE), que permanecerá no comando da legenda até dezembro. “Não estava dividido. O partido tem divergência, vai continuar tendo divergências e graças a Deus tem divergência porque não somos partido de pensamento único. Partidos de pensamento único são comunistas”, declarou.

Tasso, contudo, disse que manterá o discurso de autocrítica, que foi objetivo de revolta de uma ala do partido após o tema ter sido usado como mote central de um programa veiculado na TV, na semana passada.

“Esse processo é de autocrítica. É absolutamente necessária a autocrítica não só para o nosso partido. Eu diria que até mais para os outros partidos e para toda a política brasileira”, afirmou Tasso, dizendo que a discussão sobre permanência no governo foi superada, mas reconhecendo que seguirá no mesmo tom adotado pelo programa.

Ao ser questionado sobre o tema, Aécio disse que a discussão sobre a adoção de um “mea culpa” estava “superada”.

Recorrente. Essa não é a primeira tentativa de reconciliação do partido. Desde que Aécio se licenciou do comando do PSDB, em maio, após ter sido gravado pelo empresário Joesley Batista (JBS) pedindo R$ 2 milhões, o partido vive uma espécie de “duplo comando”.

Enquanto Tasso vem defendendo um discurso de autocrítica e a saída do governo, Aécio tem mantido proximidade com Temer, com quem tem conversado com frequência.

Nessa quinta-feira (24), em encontro, Aécio e Tasso concordaram em levantar uma nova trégua. O acordo, contudo, foi firmado em tom de desconfiança mútua, de acordo com tucanos ouvidos reservadamente pela reportagem.

O senador cearense negou que tenha convidado o mineiro para selar a paz. “Não precisava selar paz onde não tinha guerra”, disse, cometendo gafe ao chamar Aécio de “ex-presidente” do PSDB, mas corrigindo-se em seguida e se referindo a ele como “licenciado”.

O encontro teve como objetivo definir um calendário de convenções municipais e estaduais. Em dezembro, a sigla deve fazer uma convenção para realizar a escolha de uma nova executiva nacional e definir o candidato à Presidência em 2018.

 


 

 

E-mail: contato@regionaldigital.com.br

REGIONAL DIGITAL 2019. Todos os Direitos Reservados.
REGIONAL DIGITAL
INFORMAÇÃO DE QUALIDADE!
Desenvolvedor: SITE OURO