AS Notícias Online
HOME POLÍCIA POLÍTICA ESPORTE GERAL EVENTOS EMPREGOS AGENDA VÍDEOS CONTATO
Bom dia - Itabira, sexta, 18 de janeiro de 2019  

POLITÍCA
Governo descumpre promessa e adia escala de pagamento do 13º
Expectativa do assessor de Relações Sindicais do governo, Carlos Calazans, é a de que o anúncio seja feito nesta quinta-feira 20/12/2018

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Cidade Administrativa
Minas Gerais é o segundo Estado mais inadimplente do país, perdendo apenas para o Rio
PUBLICADO EM 19/12/18 - 20h13

A cinco dias do Natal e mesmo com protestos e pressões de várias classes de servidores, o governo de Minas Gerais descumpriu mais uma vez a promessa de informar a escala de pagamento do 13º salário, o que estava previsto para acontecer nesta quarta-feira (19).

O receio dos trabalhadores da saúde e da segurança é que o pagamento do benefício só seja feito em 2019. A expectativa é que Executivo estadual possa anunciar amanhã as datas. O adiamento aumenta a tensão e cria uma expectativa de greve e até prejuízos para a segurança.

 “Não nos surpreenderá em nada se ele (Fernando Pimentel) não nos pagar esse ano. Da nossa pauta protocolada em 2015, o governador não cumpriu nada”, desabafou a diretora executiva do Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais (Sind-Saúde-MG), Neuza Freitas.

Ontem a categoria fez uma vigília na Cidade Administrativa para esperar o anúncio da data, porém nada foi informado. 

“A partir de amanhã (hoje) vamos fazer uma assembleia em frente ao sindicato para esperar que o governo nos dê uma resposta”, afirmou Neuza.

A saúde está de greve, mantendo escala mínima desde quinta-feira da semana passada e, mesmo com determinação da Justiça para que ela fosse suspensa, sob pena de multa diária de R$ 100 mil, os servidores mantiveram a paralisação.

O presidente do Sindicato dos Escrivães de Polícia do Estado de Minas Gerais (Sindep), Bertone Tristão, informou que os policiais civis podem começar um indicativo de greve geral da categoria. “Estamos avaliando, mas a ideia é que, se nada for feito, iremos fechar a Ceasa (Centrais de Abastecimento de Minas Gerais)”, informou. 

A ameaça de paralisação também parte da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra), conforme o sargento Marco Antônio Bahia, presidente da entidade. Nesta quinta-feira (20), a categoria se reúne às 10h em frente ao palácio da Liberdade. “Foi feita uma promessa de que pelo menos metade (do 13°) fosse paga neste ano. Estamos em uma situação difícil há três anos e meio. O dinheiro do 13° seria para pagar os juros e multas que a maioria dos servidores está obrigada a se envolver durante todo o ano”, disse. 

Quadro piora

Em dezembro, o cenário de descontentamento ficou ainda pior após o governo do Estado reduzir de R$ 3.000 para R$2.000 a primeira parcela dos vencimentos de novembro, pagos em dezembro. Policiais civis fecharam o Departamento de Trânsito de Minas Gerais em duas ocasiões: nos dias 10 e 17. Os agentes penitenciários engrossaram o movimento na última sexta-feira, quando iniciaram uma “operação tartaruga” com relação às visitas nas cadeias.

Governo

Procurado, o assessor de relações sindicais do governo de Minas, Carlos Calazans, informou apenas que o governo aguarda soluções financeiras e pediu desculpas aos servidores.

 


 

 

E-mail: contato@regionaldigital.com.br

REGIONAL DIGITAL 2019. Todos os Direitos Reservados.
REGIONAL DIGITAL
INFORMAÇÃO DE QUALIDADE!
Desenvolvedor: SITE OURO